ANSYS e Cray batem recorde na computação de alto desempenho


A ANSYS Inc. e Cray Inc., trabalhando em conjunto com o National Center for Supercomputing Applications (NCSA) e o National Energy Research Scientific Computing Center (NERSC), superaram o recorde mundial escalando o ANSYS Fluent para até 129 mil núcleos (cores).

Há menos de um ano a ANSYS anunciou que havia conseguido escalar, com a ajuda da NCSA, o Fluent para 36 mil núcleos. Agora, a ANSYS não somente ampliou este limite em quase quatro vezes (129 mil cores), como também ampliou o escopo de aplicação, permitindo que uma gama maior de problemas reais possam se beneficiar desta escalabilidade.

Estas simulações foram executadas em um supercomputador Cray® XC30TM atingindo 90% de eficiência – não há precedentes nesta escala e eficiência. Poucos softwares comerciais atingem mais de 75% de eficiência nesta escala.

Este novo recorde é um importante passo para o desenvolvimento de produtos – de celulares e automóveis autônomos a aviões não tripulados (drones) – os quais demandam novos lançamentos cada vez mais frequentes, sem comprometer a qualidade e confiabilidade. Ao utilizar o poder da supercomputação, as organizações podem rapidamente comparar diversas alternativas de projetos, o que é necessário para reinventar produtos e desenvolver os próximos objetos de desejo.

Mesmo considerando que a maior parte das organizações ainda não possui acesso a esta quantidade de núcleos, este mesmo desenvolvimento permite que se obtenha um melhor desempenho em modelos de grande porte com a capacidade existente. O crescimento do poder computacional na última década é notável. Em 2005 as simulações mais sofisticadas eram realizadas em um máximo de 512 cores. Desde então a ANSYS tem desenvolvido seus produtos de forma a duplicar a escalabilidade a cada ano, permitindo com que as indústrias possam vencer desafios para atender as expectativas dos clientes em ter acesso a produtos cada vez mais inovadores.

“Há menos de um ano, os nossos parceiros ANSYS e NCSA inovaram ao atingir 36 mil núcleos em simulações fluidodinâmicas”, conta Steve Scott, vice-presidente e chefe de tecnologia da Cray Inc. “A equipe superou esse recorde poucos meses depois. Este exemplo de extrema escalabilidade para simulações de alta fidelidade é necessário para manter o ritmo acelerado de inovação no mercado”, explica.

Fonte:
ANSYS


Comentarios

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *